30 de nov de 2013

Amigo Secreto - Blogs - Revelação

A virtualização atinge as modalidades do estar junto, a constituição de um outro ‘nós’... (Pierre Lévy)

Quando a Isabel Sales, do top Blog Contabilidade Financeira lançou a ideia de um amigo secreto entre blogs de Contabilidade, pensei: Que ideia maneira! Que menina genial!
Eu já conhecia virtualmente a Isabel (Bel, para os íntimos...), mas nos mês passado tive a oportunidade de conhecê-la além do virtual! E que menina alegre, espirituosa, do bem!!! A gente já trocava confidências virtualmente, contábeis e não contábeis, mas depois daquele final de semana em Brasília, posso dizer que somos provas empíricas da afirmação do Lévy: um outro nós é possível!
A Bel me enviou um marcador de páginas, mas muito antes disso ela já marcou páginas da minha vida com sua atenção, carinho, espírito de amizade e paixão pela contabilidade!
Ela fala, faz e discute débitos e créditos na vida real. Com isso torna a vida mais alegre e colorida... Um dos meus desafios agora é encher de cor e personalidade a coruja que recebi da Bel, símbolo de um sabedoria que persigo, de um olhar além das aparências que é dom maior, mas para os simples e humildes.
Ah, o anjo tocando a flauta chegou anunciando que dias melhores virão para nós, para sempre! Uma tese linda, talvez nem tão linda, mas decente, passível de aprovação, para conclusão de uma fase tão desafiante e que exige tantas renúncias...
Ah, e a moringa de Santo Antônio... Essa foi perfeita, propícia, necessária e, será eficaz em seus propósitos, se Deus quiser!
A Bel colocou na caixa bem mais do que veio fisicamente: colocou muito de si, carinho dedicação por alguém que até um dia desses era apenas virtual.

Bel, obrigada por ser presença alegre, inspiradora e motivadora para mim e para todos os blogueiros de Contabilidade do Brasil! As suas palavras e o cuidado em preparar essa caixa para sua amiga (não mais) secreta, me encheram de alegria sim e me provaram que um outro nós é possível! E viva a ponte área RIO-BSB!

22 de nov de 2013

Margem fiscal

Quem está em processo de elaboração de tese também se lembra do resto do mundo [às vezes]...
Em uma das leituras de hoje, para entender o conceito de margem fiscal:
“Nos países em desenvolvimento há uma necessidade crescente de despesa e o desafio é como encontrar os recursos para financiar.” (Peter S. Heller, 2005 In: Understanding Fiscal Space. IMF Policy Discussion Paper)

A título de contribuição, o Blog Ideias Contábeis tem uma, ou melhor, duas sugestões: buscar os recursos consumidos pela ineficiência e os aplicados na corrupção.
A margem fiscal dos Estados, Municípios e também da União deve ser muito afetada por esses dois fatores.

15 de nov de 2013

Mudar hábitos de leitura

Recebo periodicamente o Jornal do Professor da Editora Atlas. A edição nº 75 de Novembro de 2013 trouxe uma série de matérias interessantes. Um delas é 'Como mudar os hábitos de leitura?'
Que tal ter mais tempo para ler? Provavelmente, você já tem esse tempo, mas não sabe... A afirmação é de Daniel Willingham, professor e diretor de estudos de pós-graduação em psicologia da Universidade de Virginia. 
Nos EUA, 51% da população alegam, de acordo com uma pesquisa recente, que a razão para não lerem mais livros é a falta de tempo. Mas o que parece faltar é vontade. 
Algumas ideias sobre como pensar a leitura e o tempo de forma diferente envolvem: “não pensar que você precisa de um longo período de tempo para ler”, “estar preparado – principalmente com seu celular” e “não achar que é imprescindível ler um livro de cada vez”.



14 de nov de 2013

Amigo Secreto: Blogs de Contabilidade

Por incrível que pareça, pelo menos um, ou melhor, pelo menos dois estudantes de Graduação em Ciências Contábeis, durante a graduação, leram duas obras clássicas sobre a nova sociedade da informação: O que é o Virtual, de Pierre Lévy (1996) e A sociedade em rede, de Manuel Castells (1999). 
Esses estudantes não tinham muito o que fazer, certo? Errado! Eles tinham sim... Na verdade eles estavam desenvolvendo uma pesquisa, cujo relatório final recebeu o seguinte título: Um Estudo Exploratório sobre a Utilização de Comunidades Virtuais do Orkut como Espaço de Discussão do Conhecimento Contábil (download). 
Ah, mas o Orkut já passou dessa para melhor, se encontra em outro plano, ou ainda, como diria o Frei Betto, transvivenciou! Certo! Mas a nova sociedade da informação, que o Castells chamou de sociedade em rede, segue seu curso, cada vez mais completa e plural.

No livro O que é o virtual? Lévy declarou que:
“Um movimento geral de virtualização afeta hoje não apenas a informação e a comunicação, mas também os corpos, o funcionamento econômico, os quadros coletivos da sensibilidade ou o exercício da inteligência. A virtualização atinge mesmo as modalidades do estar junto, a constituição do “nós”: comunidades virtuais, empresas virtuais, democracia virtual...”

Em 2013, por iniciativa da Isabel Sales do super Blog Contabilidade Financeira, um pequeno grupo de pessoas (ou melhor: blogueiros) está vivendo essa nova modalidade do estar junto, essa nova forma de constituir um “nós”, delineado pelo Lévy. Trata-se da realização de um Amigo Secreto (ou Amigo Oculto) entre blogs (e seus blogueiros) de Contabilidade... Esses blogueiros vivem em diferentes regiões do país (e nem todos se conhecem pessoalmente), mas vivem contando histórias contábeis, divulgando informações e ideias, tendo a Contabilidade como vedete, seja ela Financeira, Gerencial, Pública, Internacional...
Ao todo são oito blogs participantes, com treze blogueiros (as):

  1. Contabilidade e Métodos Quantitativos
  2. Contabilidade Financeira
  3. Histórias Contábeis
  4. Ideias Contábeis
  5. Informação Contábil
  6. Métodos Contábeis
  7. Blog do Prof. Alexandre Alcântara
  8. Blog do Vladmir F. Almeida



O sorteio do Amigo Secreto já foi realizado, em uma plataforma virtual, é claro! E agora é buscar informações sobre o amigo(a) secreto blogueiro(a) que tiramos para escolher para ele(a) presentes que vão marcar essa primeira iniciativa, que tende a crescer e se consolidar.
Talvez possamos, em conjunto, escrever a história dos blogs de Contabilidade em rede, porque um outro “nós” é possível!

Dez Benefícios dos Livros

Benefícios presentes e futuros, de natureza tangível e intangível, decorrentes de evento passado, o hábito da leitura!

13 de nov de 2013

Fim do RTT

Se nem tudo que se julga ser permanente realmente o é, imagine algo que nasceu provisório!!!
O triste fim do RTT (Regime Tributário de Transição)!
As autoridades fiscais estão atentas aos números contábeis reportados conforme as normas internacionais de Contabilidade.

Medida Provisória nº 627, de 11 de novembro de 2013.
Altera a legislação tributária federal relativa ao Imposto sobre a Renda das Pessoas Jurídicas - IRPJ, à Contribuição Social sobre o Lucro Líquido - CSLL, à Contribuição para o PIS/PASEP e à Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social - COFINS; revoga o Regime Tributário de Transição - RTT, instituído pela Lei nº 11.941, de 27 de maio de 2009; dispõe sobre a tributação da pessoa jurídica domiciliada no Brasil, com relação ao acréscimo patrimonial decorrente de participação em lucros auferidos no exterior por controladas e coligadas e de lucros auferidos por pessoa física residente no Brasil por intermédio de pessoa jurídica controlada no exterior; e dá outras providências.

O colega Alexandre Gonzales, do Blog Cenário Contábil comentou que:
Essa Medida Provisória possui 100 artigos, e requer certa atenção para ser lida e entendida. Tratamentos que eram transitórios deixam de ser. Conceitos já utilizados pela contabilidade passam a ser utilizados pela legislação fiscal, como o valor justo. O tratamento de certos componentes das demonstrações contábeis é detalhado para que possamos adequar os procedimentos. A questão dos lucros isentos (contábeis e fiscais) também é abordada.

Enfim, um documento para ser digerido, e temos algum tempo para isso. Parte dessa MP entra em vigor em 2014, e parte entra em vigor em 2015.

12 de nov de 2013

Conhecimento dos Prêmios Nobel

Até o final de 2013, a Wiley Online Library está disponibilizando em sua homepage os artigos escritos por ganhadores dos Prêmios Nobel 2013 sem nenhum custo.

Link para acessar os trabalhos: Papers Nobel Prize

11 de nov de 2013

Ideias do Bem

Pessoal,
Além de ideias contábeis, publicamos também ideias do bem! Segue relato de um projeto interessante.

Imagina na Copa é um projeto de mobilização que está viajando pelo Brasil para encontrar e documentar histórias de jovens que estão transformando o país para melhor.
Eles estão usando a Copa do Mundo como um chamado para irem além da reclamação e colocar a mão na massa para promover as mudanças que queremos ver.  Todo mês eles lançam missões no Imagina na Copa. As missões são convocações abertas, em que convidam pessoas em todo país a cumprir um desafio, de forma rápida, simples e – principalmente – divertida!
A missão deste mês é a “Limpa do Bem”. Dessa vez, eles convocam que as pessoas façam a limpa em casa, separando aquilo que não usam mais e transformando essa energia estagnada em energia positiva. A ideia é que elas vendam os objetos que não têm mais utilidade e doem o dinheiro arrecadado para um projeto que faça o bem.
Limpa-do-Bem---Passo-a-Passo---Post-Facebook

Quem quiser pode participar também, seja divulgando a missão ou metendo a mão na massa e separando tanta roupa que comprou e nunca usou para virar ajuda a tanta gente que precisa! Um pequeno gesto que, multiplicado, tem um poder transformador impressionante! Imagina só, se cada um de nós fizer a sua parte!
Quem tiver interesse quiser pode baixar os precificadores que o pessoal do projeto criou e deixou à disposição para download para incrementar as artes das suas vendas!
Quem quiser ter mais informações, acesse a fanpage do Imagina!

Fonte: Blog Hoje Vou Assim Off

8 de nov de 2013

Muitas Notas pouco Explicativas

Quem tem que analisar, estudar, pesquisar, lidar com os relatórios anuais de companhias abertas no Brasil bem sabem que são muitas, muitas, muitas informações, que muitas tantas outras vezes não informam o que deveriam... Reforma nas Notas Explicativas, para que realmente adicionem informação aos balanços padronizados!!

Grupo tenta melhorar e reduzir notas explicativas

As reclamações constantes de empresas sobre o tamanho crescente das notas explicativas que acompanham os balanços fez eco em Londres.

A resposta deve vir em breve, por meio de orientações que devem ser emitidas pelo Conselho deNormas Internacionais de Contabilidade (Iasb, na sigla em inglês), órgão responsável pela regulamentação do padrão contábil IFRS no mundo todo, e que tem sede na capital inglesa.

O representante brasileiro e latino-americano no recém-criado fórum internacional que assessora o IASB na elaboração de normas (ASAF), Alexsandro Broedel, relata que durante a última discussão do grupo houve consenso de que há muita informação irrelevante sendo divulgada, ao passo que informações importantes não são requeridas pela norma.

Com base nesse diagnóstico, o grupo propôs ações em duas frentes, sendo uma de curto prazo, com três orientações para as empresas, e outra de longo prazo, com revisão das informações requeridas em cada norma.

O primeiro ponto proposto é que os critérios de relevância e materialidade possam ser usados como justificativa para a omissão de uma nota explicativa sobre determinado tema. “Hoje, por exemplo, a nota de plano de opções exige uma divulgação mínima para todas as empresas, não importando se o plano é material ou não. A ideia é deixar claro que a materialidade supera qualquer comando específico da norma”, afirmou Broedel, que é diretor de controle financeiro do Itaú e ex-diretor da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Para quem não está familiariza do com os jargões, Broedel diz que na estrutura conceitual do Iasb a relevância é um aspecto qualitativo enquanto a materialidade é quantitativa. “Se muda a tendência de lucro de aumento para redução, pode ser um número pequeno, mas que passa a ser relevante”, diz ele.

Outra sugestão do grupo tem a ver com a nota de políticas contábeis, em que as empresas explicam quais critérios usam para contabilizar diversos lançamentos, como reconhecimento de receitas, estoques, benefícios a empregados, registro de instrumentos financeiros e assim por diante.

Quando se olha os balanços das empresas hoje, nota-se que muitas delas repetem com as mesmas palavras o que diz a norma do IFRS sobre aquele assunto. A ideia do Asaf é que haja detalhamento apenas quando a norma der alternativa. “A contabilidade de hedge, por exemplo, é uma opção. Aí a empresa diz que está adotando essa política.”

A terceira recomendação se refere à ordem das notas. Embora não haja um requerimento explícito para determinar exatamente quais as notas devem ficar no começo ou no fim, existe um modelo e um hábito de se acompanhar a ordem das contas do balanço, com o caixa em primeiro lugar e os “eventos subsequentes” aparecendo no fim do texto. “A ideia nesse caso é deixar mais claro que a ordem é apenas uma sugestão. Se a empresa quiser ela pode começar pela mais relevante”, diz Broedel.

Para ele, ao se cruzar esses pontos, de dar prioridade ao que é relevante, material, ou o que for opcional, já reduz bastante o problema do tamanho e também da qualidade das notas explicativas.


Fonte: Valor Econômico (29/10/2013)

6 de nov de 2013

Paixão pela rotina de estudos

Esse post é uma tentativa inequívoca de autobenefício ou autofavorecimento [queria outro termo para isso, mas a mente não alcançou]. Eu imagino que as dicas apresentadas poderão ser úteis a muitas pessoas, principalmente estudantes... Mas uma pessoa que será altamente beneficiada com os frutos dessas dicas é essa blogueira que vos fala!

Dicas de como se apaixonar pela sua rotina de estudos

A rotina de estudos pode estar presente desde criança em nossas vidas ou até mais tarde quando já somos bem grandinhos. Para fazer um concurso, prestar vestibular, tentar uma seleção de mestrado ou doutorado, em comum podemos afirmar que a preparação e dedicação, em suma, são necessárias para a conquista de uma vaga dentre as opções a cima citadas. E para conseguir a aprovação, entra em jogo algo que para muitas pessoas é chato e difícil de conseguir se adaptar: uma rotina de estudos.

Uma rotina de estudos exige da gente mais que vontade. Precisamos lidar com ela, fazer com que a rotina seja a nossa amiga, que seja um sábado maravilhoso. Eu sei, é muito difícil, mas não é impossível. Passo a seguir algumas dicas que considero pertinentes para vocês se darem super bem com ela, ou melhor, tentar.

1. Seja criativo:
Isso mesmo. Não tenha na mente que a rotina é uma passagem para o inferno, que você sofre e que não vive. Invente! Em vez de ler na poltrona que sabem leia na rede. Invista diariamente em opções confortáveis de estudo, desde o lugar que você estude até a forma como vai escrever. Eu afirmo, isso faz a maior diferença.

2. Vontade:
A rotina de estudos deve ser prazerosa, assim como a tentação de ir tomar uma cerveja. Ela deve estar presente todo dia. Se você gosta de chocolates, coma de em vez em quando, uma comidinha não mata ninguém e sempre cai bem.

3. Horário:
Fundamental para se criar uma rotina de estudos. Você deve delimitar os dias e em quais horários irá estudar, e muita atenção, coloque no papel, ou um cartaz na parede, no roupeiro, para que você visualize diariamente a sua rotina de estudos.

4. Persistência:
Sim, persistência em não desistir facilmente dessa rotina, de cair na tentação e dormir, de sair com os amigos, de dar aquela quebrada e deixar para depois. Muito cuidado, o depois, o mais tarde, pode se tornar o nunca, ou seja, talvez aquele livro que você queria ler amanhã, ou o material que deveria revisar pode não ser lido e revisado. A tentação é aqui a nossa maior inimiga! Por favor, se contenha, pense sempre na aprovação.

5. Tenha pequenos prazeres:
Explicando melhor essa dica. Tenha prazer na sua rotina. Não fiquem horas direto lendo, faça uma pausa de alguns minutos, coma uma coisa, escute uma música, de uma voltinha, mas não se esqueça de retornar para os estudos. Imponha horário de volta para as obrigações assim como no trabalho.

As dicas parecem simples, mas são dicas que eu alcancei nestes meses de estudo para tentar conseguir uma vaga na seleção do Mestrado. Claro, pode acontecer de um dia ou outro a rotina ir água abaixo, mas se respeite e se limite. Depois de um tempo você vai ver que é quase impossível viver sem uma rotina de estudos porque ela já faz parte da sua vida, e você já começou a curti-lá, assim como o sábado.


Texto de Angélica Weise, disponível no site posgraduando.com

4 de nov de 2013

Contabilidade e Cinema

Como diria a Isabel Sales, do Blog Contabilidade Financeira: #VejoContabilidadeEmTudo
Parece que o prof. Eliseu Martins também vê!

O que têm a ver as bilheterias de cinema com contabilidade?

Você assistiu Avatar? Sabe que foi o filme com maior bilheteria até hoje? US$ 760 milhões! Bem, pode ser que não tenha visto E.T. – O extraterrestre; coitado, faturou apenas US$ 435 milhões! Ou 43% a menos.

Só que o meu colega Ariovaldo dos Santos, da FEA-USP, não concorda: diz que Avatar é bilheteria de 2009 e E.T. é de 1982. Ele insiste em dizer que dólar não é dólar, ou melhor, que não se comparam os dólares de datas tão diferentes. Corrigindo pelo índice de inflação ao consumidor americano, conclui: em valores atualizados, Avatar faturou US$ 807 milhões e E.T…. US$ 1,026 bilhão! Ou seja, 27% a mais. Tudo bem que são 27 anos de diferença, mas também é enorme a diferença entre as cifras, não?

E se fossem números contábeis? Receitas, lucro, imobilizado, depreciações, etc.? O professor Ari vem nos lembrar: a inflação acumulada americana dos últimos dez anos chegou a 30%. Será que isso distorce as demonstrações contábeis deles? Um capital investido de US$ 100 milhões há dez anos que hoje, a valor justo, valesse US$ 200 milhões, teria propiciado 100% de retorno nominal na década; descontando-se a inflação (2/1,3), o aumento real seria de pouco mais de 50%! E o imposto, teria sido pago sobre qual lucro: o nominal ou real
Para discutir os efeitos da inflação sobre as demonstrações contábeis, o IASB vai promover uma reunião específica em dezembro próximo.

Será que vale a pena nos preocuparmos com isso?

Fonte: Capital Aberto - Prof. Eliseu Martins
“... nunca [...] plenamente maduro, nem nas idéias nem no estilo, mas sempre verde, incompleto, experimental.” (Gilberto Freire)