26 de set de 2016

The Slow Professor

O livro The Slow Professor: challenging the culture of speed in the Academy, lançado pelas Maggie Berg e Barbara Seeber questiona a atual configuração das universidades e o impacto de políticas neoliberais sobre a produção do conhecimento, tanto sob a ótica do direcionamento da pesquisa a interesses econômicos quanto dos processos de gerenciamento das próprias universidades.

Em tempos de publish or perish, como fica a qualidade do trabalho acadêmico? Que relações pessoais e profissionais estamos fomentando em um ambiente de constante competição? A obra Slow Professor é leitura recomendada para quem questiona em sua vida pessoal a lógica de não ter tempo para nada (às vezes nem para se alimentar direito!) e de produzir sem descanso – sempre com excelência, é claro. Mas será que isso é possível? É possível produzir constantemente, com brilhantismo?

As autores defendem a ideia de que não é possível aliar produtivismo acadêmico com excelência e brilhantismo.

"Um dos temas centrais é a questão do tempo. Como o trabalho acadêmico permite uma certa flexibilidade (ainda mais com o desenvolvimento de novas tecnologias de comunicação e pesquisa online) e é um tipo de trabalho contínuo, que dificilmente acaba quando se deixa o campus universitário, há um verdadeiro transbordamento do trabalho para a vida pessoal, com o crescimento de uma sensação de se estar trabalhando “o tempo todo”. Isso gera uma angústia e um estado mental de exaustão que é, em essência, contraprodutivo. O desenvolvimento de pesquisas, novas ideias e teorias depende, essencialmente, de tempo de livre pensar; um tempo que está em falta no modelo da atual estrutura universitária."

20 de set de 2016

Profissões em 2025 III

Um matéria divulgada pelo jornal O Globo fala de profissões em alta e em baixa nos próximos anos.
No sistema em que vivemos as pessoas não são seres humanos, são recursos. E a matéria  sinaliza isso, mas não de forma crítica. Os recursos que não colaborarem para o retorno das organizações serão eliminados.

Ocupações que serão populares em 2025, segundo a matéria:

- “Professional triber”: Profissional freelancer, especialista em unir pessoas de diferentes em culturas em torno de um projeto comum. Cada vez mais a diversidade está presente no mercado de trabalho e essa função tem a habilidade de integrar as pessoas para que tenham a melhor performance e harmonia em equipe.

- Professor freelancer: O ensino passa a ser pontual, atendendo às necessidades e demandas específicas de cada indivíduo. Sem falar no incremento do ensino à distância, por meio de tecnologias de vídeo conferências. [Socorro!!! Nada de Educação numa visão ampla para o exercício da cidadania e transformação social, mas conteúdos focados na formação da mão-de-obra! Adeus Filosofia, Sociologia, Ciência Política...]

- Fazendeiros Urbanos: Aumento da conscientização do consumo e produção autônomas de alimentos orgânicos em áreas urbanas. [O latifúndio mudará de lugar!]

- Cuidadores: A diminuição da natalidade e o aumento da idade laboral dos indivíduos vão impulsionar a função dos cuidadores. A elevação da expectativa de vida da população, a aposentadoria tardia e a mudança do comportamento das famílias que passam a ter menos filhos são exemplos que contribuem para esse crescimento. [Será que vou precisar? Em 2025 certamente não, mas quem sabe lá para 2050 em diante...]

- Instaladores domésticos especialistas em tecnologia (Smart house): Maior procura por especialistas em casas inteligentes e aumento da demanda por casas automatizadas. [Eu já utilizo os serviços desses profissionais!]

- Designer especializado em impressão 3D: Maior procura por aplicações em 3D. As impressoras facilitam a transformação da ideia em matéria. Exemplos: próteses e impressão de projetos tridimensionais.

- Designer de realidade virtual: Aumento do acesso ao ambiente de realidade virtual, por meio de especialistas na criação desses ambientes. Exemplos: visitas virtuais a museus, países, pontos turístico, etc.

Na opinião de Celso Georgief, especialista em Recursos Humanos e sócio diretor da DSG Brasil, essas profissões também estarão em alta em 2025:
- Perito forense digital
- Especialistas em energias alternativas
- Direito em geral, principalmente Direito internacional e arbitragem
- Analisa de gestão
- Consultoria estratégica

As profissões voltadas para qualidade de vida também estarão em alta, já que as pessoas vão viver mais e cada vez mais se preocupam com a qualidade de vida que terão.

Profissões em 2025 II

Um matéria divulgada pelo jornal O Globo fala de profissões em alta e em baixa nos próximos anos.
No sistema em que vivemos as pessoas não são seres humanos, são recursos. E a matéria  sinaliza isso, mas não de forma crítica. Os recursos que não colaborarem para o retorno das organizações serão eliminados.

Ocupações que devem deixar de existir em 2015, segundo a matéria:

-- Operador de telemarketing: Hoje em dia você consegue ter autoatendimento online, o atendimento passa a ser digital. Não precisaria ter um interlocutor pessoa física para isso. É a simplificação dos processos.

-- Contador (elaborador de obrigações fiscais): A carreira passará por transformações nesta atribuição, já que os cálculos passam a ser automatizados, a partir da integração das informações disponíveis entre órgãos públicos e privados. [Thanks God! Já está na hora dos contadores se livrarem da escravidão de serem apuradores e escrituradores de tributos.]

-- Reparador de relógios: Com o avanço da tecnologia e a atualização rápida de novos modelos, vai haver uma diminuição gradativa de instrumentos mecânicos.

-- Subscritor de seguros: Redução de intermediários para determinadas transações. Atendimento passa a ser digitalizado.

-- Agente de crédito: As empresas têm investido em simulações de financiamento imobiliário on-line. Os cálculos e comparações passam a ser realizados por sistemas automatizados.

-- Árbitro: Introdução da tecnologia nos esportes para fins de apuração de resultados.

-- Trabalhadores rurais: A tendência é a automação e o advento de máquinas guiadas via satélite. [Senhor, salve a agricultura familiar e os alimentos orgânicos!]

-- Operador de caixa: Tendência de automatização, através do incentivo das relações de confiança entre consumidor e estabelecimento.

-- Corretor de imóveis: A facilidade das relações comerciais, por meio de sistemas menos burocráticos, vem desburocratizando o mercado imobiliário. Exemplo: Zap Móveis.

-- Digitador de dados: Atualmente há plataformas digitais que fazem leitura e digitalização de documentos. Além disso, cada vez mais a indústria está investindo no desenvolvimento e evolução de leitores de informação. Exemplos: captura ótica de dados do cartão de crédito.

Profissões em 2025 I

Um matéria divulgada pelo jornal O Globo fala de profissões em alta e em baixa nos próximos anos.
No sistema em que vivemos as pessoas não são seres humanos, são recursos. E a matéria  sinaliza isso, mas não de forma crítica. Os recursos que não colaborarem para o retorno das organizações serão eliminados.

Os avanços da tecnologia empurram o mercado de trabalho para mudanças cada vez mais drásticas e transformadoras. De acordo com uma análise feita pela consultoria Ernst & Young, com base em diversos estudos, até 2025 um em cada três postos de trabalho devem ser substituídos por tecnologia inteligente.
[...]
O mercado, nos próximos anos, aposta em profissionais que têm facilidade de se relacionar com várias culturas e perfis diferentes ao mesmo tempo. O grande ponto para que você tenha sucesso não está ligado necessariamente ao que você sabe e sim a como você consegue interpretar, analisar e interligar os dados disponíveis — afirma Antonio Gil, sócio da área de Gestão de Pessoas da Ernst & Young no Rio.
[...]
— Não acredito no fim da profissão de contador, por exemplo. A função será aperfeiçoada, e este profissional deverá estar capacitado para maior envolvimento com aspectos de auditoria, departamento financeiro e análise de gestão — afirma Celso Georgief, especialista em Recursos Humanos e sócio diretor da DSG Brasil. 

Especialista em consultoria contábil, o fundador do Grupo Insigne, Sérvulo Mendonça, também acredita na transformação da profissão, fruto de adaptações educacionais, currículos, formas e modelos de atuação e técnica mais vinculada aos mecanismos tecnológicos.

— Essa afirmação pode fazer com que jovens talentos não busquem as tais profissões — alerta ele.
[...]
Em contrapartida, professores, tão desvalorizados no aspecto financeiro, segundo o estudo, terão dias melhores. Antonio lembra que o ensino passará a ser pontual, atendendo às necessidades e demandas específicas de cada indivíduo, além de haver a consolidação do ensino à distância.

Ranking Universitário

No Ranking Universitário Folha 2016 (RUF), a USP perde a liderança de melhor universidade do Brasil para a UFRJ pela primeira vez. 
Um dos motivos é que os pontos do ENADE são considerados no RUF e a USP não faz o ENADE.

As cinco primeiras colocadas no RUF são grandes universidades públicas, de RJ, SP, MG e RS.
UFRJ         RJ
USP         SP
UNICAMP   SP
UFMG MG
UFRGS RS

A UFRJ tem mais de 43 mil alunos em 182 cursos de graduação, cerca de 4.000 docentes e 8.000 técnicos administrativos e orçamento de custeio e investimento que ultrapassa R$ 440 milhões (2014).

O melhor curso de Ciências Contábeis do Brasil segundo o RUF também é o da UFRJ.

Os cinco melhores cursos de Ciências Contábeis do Brasil segundo o RUF são os seguintes:
1º Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
2º Universidade de São Paulo (USP)
3º Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
4º Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP)
5º Universidade de Brasília (UNB)

19 de set de 2016

Palestrantes Adcont 2016

O Congresso Nacional de Administração e Contabilidade – AdCont é uma realização do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCC) da UFRJ. 
Em 2016, com a co-realização do Programa de Pós-Graduação em Administração da FGV/EBAPE, será realizada a 7º Edição deste importante evento acadêmico, em que o principal objetivo será proporcionar um espaço privilegiado para apresentação de pesquisas relevantes nas áreas de administração e contabilidade.

Palestrantes confirmados:
-- Amaro Gomes (IASB – Reino Unido), falando sobre IFRS 9, IFRS 15 e IFRS 16
-- Carlos Rufin (Sawyer Business School, Suffolk University, Boston – EUA), falando sobre Contratos de Concessão e Parcerias Público Privadas.
-- Ileana Steccolini (Università Bocconi, Italia), falando sobre Public Sector Accounting & Financial Resilience.
-- Miklos Vasarhelyi (Rutgers University, Nova York – EUA), falando sobre Data Analytics & Continuos Auditing.

Maiores informações e inscrições: Site do VII Adcont

Trabalhos premiados no 20º CBC

O Comitê Científico do 20º Congresso Brasileiro de Contabilidade, realizado entre os dias 11 e 14/09/2016, em Fortaleza - CE, divulgou, no encerramento do evento, os trabalhos vencedores nas categorias: Trabalho Científico e Trabalho Técnico. 

Trabalhos de professores e alunos do PPGCC/UFRJ foram premiados nas duas categorias.

TRABALHOS CIENTÍFICOS:

1º LUGAR (RJ)
GERENCIAMENTO DE IMPRESSÕES E ACCOUNTABILITY COMO GESTÃO DA REPUTAÇÃO: UMA ANÁLISE DAS AÇÕES DO CARF
Autores: Guilherme Otavio Monteiro Guimarães (UFRJ) - Tayná Cruz Batista (UFRJ) - Fernanda Filgueiras Sauerbronn (UFRJ) - Ana Carolina Pimentel Duarte da Fonseca (UFRJ)

2º LUGAR (ES)
HABILIDADES RELEVANTES PARA A PERÍCIA CONTÁBIL CRIMINAL: A PERCEPÇÃO DOS PERITOS E DELEGADOS DA POLÍCIA FEDERAL
Autor: Carlos Roberto dos Santos Filho (Fucape Business School)

3º LUGAR (CE)
CONEXÃO POLÍTICA E DESEMPENHO CORPORATIVO: ANÁLISE DESCRITIVA E COMPARATIVA DE EMPRESAS BRASILEIRAS
Autores: Paula Yamilly Gomes Cruz (Universidade Federal do Ceará - UFC) - Paulo Henrique Nobre Parente (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE)


TRABALHOS TÉCNICOS:

1º LUGAR (MG)
CERTIFICADOS DE POTENCIAL ADICIONAL DE CONSTRUÇÃO (CEPAC): O QUE SÃO E COMO CONTABILIZAR
Autores:  Janilson Antonio da Silva Suzart (Secretaria do Tesouro Nacional)  - Robson Zuccolotto (Universidade Federal de Viçosa)- Diones Gomes da Rocha (Fundação Getúlio Vargas)

2º LUGAR (ES)
ADOÇÃO DOS NOVOS PADRÕES DE CONTABILIDADE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SOB A PERSPECTIVA DO ATIVO IMOBILIZADO: ESTUDO DE CASO DO PROCESSO DE CONVERGÊNCIA NO GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO
Autores: Gilmar Hartwig (Fucape Business School)

3º LUGAR (RJ)
CUSTO DE ABANDONO EM EMPRESAS PETROLÍFERAS: NECESSIDADES NORMATIVAS FRENTE ÀS DIFERENTES ESCOLHAS CONTÁBEIS
Autores: Carolina Camilo dos Santos (Universidade Cândido Mendes) - Odilanei Morais dos Santos (UFRJ)

Fonte: CFC
“... nunca [...] plenamente maduro, nem nas idéias nem no estilo, mas sempre verde, incompleto, experimental.” (Gilberto Freire)